Bar do Parque


Outubro, 2015.

Sentamos no Bar do Parque:

A époque

Belle já não mais

Putas

Michês

Viados

Heteros normatizados

Sentamos no Bar do Parque:

Nós

Amigos

Cerveja

Cigarro

Conversa, conversa, conversa, conversa

Sentamos no Bar do Parque:

A noite nossa dona

Os teatros

Quem é melhor de quem?

Devaneio, devaneio, devaneio, devaneio

Mais cigarro

Cerveja e

Conversa

Sentamos no Bar do Parque

Embora a époque

Belle já não fosse mais

Fomos velados por todos

Pela feiura da época presente

Putas

Michês

Viados

Heteros normatizados

E por nós,

Amigos

E mais

Conversa, conversa, conversa, conversa

Devaneio, devaneio, devaneio, devaneio

Onde a noite fora nossa dona

Quando nos sentamos no Bar do Parque

Ao Silvio e Josias.

Aquele, velho amigo; este o mais novo,

Dedico

___________________________

Alvaro Jardel de Oliveira — nascido na cidade de Belém do Pará, cidade banhada pelas águas da Baía do Guajará. Essas mesmas águas me fizeram desembocar nas águas dos rios do estado do Amazonas, na cidade de Manaus, encontro das águas que se deu há quase 10 anos. Assumi por tarefa de vida o ofício de professor de Sociologia, atualmente na Univer-sidade Federal do Amazonas, e venho aprendendo com a memória social, o enraizamento e a cultura amazônica uma forma de compreender o mundo e gerar conhecimento sobre ele.

#AlvaroJardeldeOliveira #poema

Destaques
Recentes
Arquivo
Busca por Tags
 
Nenhum tag.